Banana Pelipita: Alternativa para agricultores familiares do Estado do Amazonas na diversificação e agregação de valor na cadeia produtiva de plátanos para chips.

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

O projeto tem o objetivo de introduzir a cultivar de banana Pelipita, resistente a sigatoka- negra, na cadeia produtiva de chips, proporcionando nova alternativa de matéria prima para as agroindústrias do estado do Amazonas e como isso uma nova atividade para a melhoria de renda e qualidade de vida para a agricultura familiar. Para disponibilizar no mercado a banana “Pelipita” como alternativa ao plátano Pacovan na produção de chips (frita), é necessário, inicialmente demonstrar as vantagens do plátano Pelipita, tanto em suas características de produtividade quanto nutricionais. Também conhecida como Lilimita e Banana Cacau, a Pelipita foi lançada em 2004 pela Embrapa. É uma bananeira rústica, de porte alto, bom perfilhamento, cachos atingindo até 40 kg e resistente à sigatoka-negra e também ao mal-do-panamá. Para atender a produção de banana chips (frita), mingaus, bolos, farinha entre outros produtos, a preferência dos agricultores tem sido atualmente pela cultivar do plátano Pacovan (em outros estados conhecida como banana D`Angola), Porém, a Pacovan não é resistente à sigatoka-negra e requer o uso de fungicidas para o controle da doença e obter boa produtividade.Além disso, os frutos da cultivar Pelipita apresentam vantagens comparativas aos da cultivar Pacovan (D’Angola). Os frutos verdes tem polpa de cor amarelo-alaranjada, com maiores teores de betacaroteno, 82,24% de carboidratos, 0,39% de gordura e, em destaque 3,51% de fibras, seis vezes mais que o Plátano Pacovan (0,54%), o que lhe confere maior digestibilidade e rendimento industrial, quando utilizada na confecção de banana chips (frita). Apesar das vantagens da Pelipita em relação à Pacovan, essa banana é pouco conhecida pelos agricultores e consumidores. Para modificar essa situação e inseri-la no mercado, o projeto inclui o desenvolvimento das seguintes ações: - estudo de mercado sobre a cadeia produtiva da banana chips em Manaus, AM; - implantação de áreas de cultivo com a cultivar Pelipita em área de agricultores familiares; - avaliação do uso da cultivar Pelipita na produção agroindustrial de chips por meio do rendimento frutos/chips e tempo de prateleira da banana processada (vida de prateleira); - realização de testes de degustação sensorial comparativo entre o plátano Pacovan e Pelipita junto ao público consumidor; - avaliação econômica-financeira do sistema de produção da cultivar Pelipita; - avaliação econômica-financeira da produção agroindustrial de chips com o plátano Pacovan e com a cultivar Pelipita.O projeto é executado pela Embrapa Amazônia Ocidental (AM) e cofinanciado pelo Banco da Amazônia (Basa).

Situação: concluído Data de Início: 12/2015 Data de Finalização: 11/2019

Unidade Lider: Embrapa Amazônia Ocidental

Líder de projeto: Mirza Carla Normando Pereira

Contato: mirza.pereira@embrapa.br